<BODY> ~*~* SEBASTIAN UM PROPÓSITO DE DEUS!!! *~*~



Sobre Nós


MEU NOME É VANESSA
SOU PAULISTANA
NASCI NO DIA 13/06 E HOJE MORO EM FORTALEZA, CE.
FUI AGRACIADA COM ALGUNS PRESENTES DE DEUS.
O PRIMEIRO É MEU AMADO ESPOSO HEIKO.
O OUTRO FOI O SEBASTIAN, NOSSO FILHO.
O SEBASTIAN FOI UM PRESENTE NÃO SÓ POR TER TRAZIDO ALEGRIA E MATURIDADE A NÓS.
MAS, POR TER NOS ENSINADO E OFERECIDO MUITO MAIS DO QUE PODERÍAMOS LHE OFERECER.
ELE NOS ENSINOU SOBRE UM AMOR SEM LIMITES.
SOBRE HUMILDADE.
SOBRE FÉ.
FIZ JORNALISMO, ESTUDEI ESTÉTICA
E HOJE FAÇO FISIOTERAPIA.
ASSIM SOU EU.
AMO APRENDER.
AMO MEU DEUS.
AMO MINHA FAMÍLIA. O SEBASTIAN PERMANECEU CONOSCO 5 ANINHOS.
SENDO- ME ENTREGUE POR DEUS NO DIA 04/07/2001
E ME PEDIDO DE VOLTA NO DIA 19/09/06.
SE O CÂNCER O LEVOU PARA O CÉU....
BEM, EU PREFIRO PENSAR QUE NÃO.
ELE ERA GRANDE DEMAIS PARA UM CÂNCER.
ACHO QUE ELE ATINGIU A ESTATURA PERFEITA DE DEUS
E SUA CRUZ LHE PERMITIU ATRAVESSAR PARA O OUTRO LADO....
PODERIA TER MILHÕES DE MOTIVOS PARA TODOS OS DIAS ACORDAR
E ACHAR QUE A VIDA É UMA GRANDE BRINCADEIRA
DE MAL GOSTO DE DEUS.....
MAS, AO CONTRÁRIO
TODOS OS DIAS EU AGRADEÇO POR FAZER PARTE DE TUDO ISSO.
POIS O QUE ME ESPERA.....
EU JAMAIS CONSEGUIRIA DESCREVER.....
ENTÃO.....SE VOCÊ JÁ ESTÁ AQUI,
PORQUE NÃO NOS CONHECE?



Nossos Vídeos






Contato





Link-me







Tempo






Passado

Visitinhas



Ganhamos



Créditos

terça-feira, 10 de julho de 2007

NASCE UMA NOVA CAREQUINHA...


Graça e Paz!!!


....Saímos do hospital em direção a clinica ao qual o Sebastian passaria a ser atendido. Vou colocar o endereço aqui tá bom? GOP (Grupo de Oncologia Pediátrica, Av. República do Líbano, 264 Ibirapuera SP tel 3889-9266. Quando cheguei lá fiquei chocada mais uma vez. Porque no Hospital o Seba era o único com câncer. Porém lá, assim como no GRAACC, havia muitas crianças. O câncer não escolhe classe social. Por ser uma clínica que atendia particular e convênio, tinha muitas crianças bem nascidas, abastadas q estavam lá. O GRAACC por ser público tinha patologias mais graves e mais avançadas. Porque se para crianças com bons planos de saúde, o diagnóstico já é tardio, o q dirá no Sistema Público? Com intermináveis filas e espera. Tudo isso é muito triste. O Câncer necessita de diagnóstico precoce. Uma mãezinha me perguntou se eu desconfio hoje que o Seba nasceu com a doença. Amada.....hoje eu desconfio sim. Mas, como já disse, ele era tão desenvolvido e eu tão inexperiente. Embora, o Câncer burle até o conhecimento acadêmico. Quantos especialistas não deduziram erroneamente a patologia? O q dirá de nós!
Bem....houve uma criança que assim que eu o vi meu coração se enterneceu. Ele era lindo, com suas madeixas castanho claro e seu jeito tímido. Porém, quando ele olhou para mim, eu pude observar a massa tumoral na sua mandíbula. Naquela hora eu pensei:
-Deus, que bom que o Sebastian não tem nenhuma deformidade! Imagine para essa criança ser apontada na rua, ver os olhares indiscretos e curiosos. Obrigada Jesus.
Eu o Heiko eo Seba ficamos ali....talvez quem sabe, ficamos pensando os tres: Como fomos parar ali????
Chamaram o nome do Sebastian.
A Dra. Eliana nos atendeu com a disposição demonstrada anteriormente. Havia muita segurança na voz dela e algo que me fez ter convicção de estar no lugar certo.
Após explicar como seriam os ciclos de QT ela me disse:
_Mamãe e Papai, tem uma regrinha de 4 que fará toda diferença.
_Qual é doutora? indagamos.
_Número 1: Vcs tem que estar nas mãos de um bom especialista.
_Número 2: Vcs tem que ter acesso ao que há de melhor em tratamento
_Número 3: Vcs tem que caminhar junto conosco. Precisamos estar de acordo sempre.
_Número 4: Mas acima de tudo.....vcs precisam ter !!!!

Essa era a médica que cuidaria do meu filho. Alguém competente, mas humilde para reconhecer que Deus é Deus. E médicos são médicos.
O Seba naquele mesmo dia começou a tomar alguns medicamentos normais após QT e quadro de infecção. Antibióticos e Granulolkini.
O tratamento seria agora ambulatorial. O Seba tomava a medicação e iria para casa. Isso melhorava e muito a qualidade de vida da criança. O ambiente hospitalar é extremamente depressivo. E nada como estar em casa. No porto seguro. Onde eles conhecem e tem referencia de lar.
Voltamos para casa com muita paz no coração. Primeiro por termos feito a escolha certa. Segunda porque tinhamos convicção de sermos vitoriosos.
Ao chegar em casa, o jantou, brincou muuuuuuuuuuuuiiiiiiittttttttttttoooooo e foi nanar. Quando eu o coloquei na cama fiquei lá, contando historinhas, beijando aquele rostinho alvo, olhando aquelas pedrinhas azuis lindas, e aquela boquinha em formato de coração. Beijei e disse como digo todos os dias que o amo muito. Deitei do lado dele e comecei a alisar as suas madeixas, quando percebi que estavam na minha mão......desabei.
Como desabo agora, de me lembrar como ele jogava aquele cabelo que parecia uma penugem de tão lisinho para os lados. Desabei por me lembrar que ele usava um vidro de gel (do pai dele) escondido na cabeça. Por ele amar penteà-las assim como eu. Desabei porque fisicamente agora não tinha como ignorar o diagnóstico. Não tinha como fingir que aquele fantasma que nos espreitava silenciosamente não estava ali. Orei a DEus.



Ás 08:48
|

**Comente Aqui Também**
8 Recadinhos também!