<BODY> ~*~* SEBASTIAN UM PROPÓSITO DE DEUS!!! *~*~



Sobre Nós


MEU NOME É VANESSA
SOU PAULISTANA
NASCI NO DIA 13/06 E HOJE MORO EM FORTALEZA, CE.
FUI AGRACIADA COM ALGUNS PRESENTES DE DEUS.
O PRIMEIRO É MEU AMADO ESPOSO HEIKO.
O OUTRO FOI O SEBASTIAN, NOSSO FILHO.
O SEBASTIAN FOI UM PRESENTE NÃO SÓ POR TER TRAZIDO ALEGRIA E MATURIDADE A NÓS.
MAS, POR TER NOS ENSINADO E OFERECIDO MUITO MAIS DO QUE PODERÍAMOS LHE OFERECER.
ELE NOS ENSINOU SOBRE UM AMOR SEM LIMITES.
SOBRE HUMILDADE.
SOBRE FÉ.
FIZ JORNALISMO, ESTUDEI ESTÉTICA
E HOJE FAÇO FISIOTERAPIA.
ASSIM SOU EU.
AMO APRENDER.
AMO MEU DEUS.
AMO MINHA FAMÍLIA. O SEBASTIAN PERMANECEU CONOSCO 5 ANINHOS.
SENDO- ME ENTREGUE POR DEUS NO DIA 04/07/2001
E ME PEDIDO DE VOLTA NO DIA 19/09/06.
SE O CÂNCER O LEVOU PARA O CÉU....
BEM, EU PREFIRO PENSAR QUE NÃO.
ELE ERA GRANDE DEMAIS PARA UM CÂNCER.
ACHO QUE ELE ATINGIU A ESTATURA PERFEITA DE DEUS
E SUA CRUZ LHE PERMITIU ATRAVESSAR PARA O OUTRO LADO....
PODERIA TER MILHÕES DE MOTIVOS PARA TODOS OS DIAS ACORDAR
E ACHAR QUE A VIDA É UMA GRANDE BRINCADEIRA
DE MAL GOSTO DE DEUS.....
MAS, AO CONTRÁRIO
TODOS OS DIAS EU AGRADEÇO POR FAZER PARTE DE TUDO ISSO.
POIS O QUE ME ESPERA.....
EU JAMAIS CONSEGUIRIA DESCREVER.....
ENTÃO.....SE VOCÊ JÁ ESTÁ AQUI,
PORQUE NÃO NOS CONHECE?



Nossos Vídeos






Contato





Link-me







Tempo






Passado

Visitinhas



Ganhamos



Créditos

terça-feira, 28 de agosto de 2007

RELATOS E TESTEMUNHOS DE MÃES QUE ENFRENTARAM O CÂNCER
Bom, como já havia mencionado no post anterior, toda semana, eu vou trazer um testemunho novo, assim, teremos oportunidade de aprender mais sobre a doença. E em contrapartida, eu não me atraso com a história do Seba, que ficou um pouco parada por conta da campanha do Mateus,certo?
Além do que estarei reforçando todos os dias, que devemos doar e orar por esse lindo garoto. Estou sem novidades sobre o estado dele desde segunda-feira, mas, vou tentar obter informações. Sobre doar estando grávida, eu vou ficar devendo, se alguém souber algo, coloque nos comentários, assim vcs me ajudam....
Desde já espero que o relato anexado aqui, possa fazer a diferença no tratamento de alguém....Deus os abençoe!!!!!


RELATO DA MAMÃE ELISANGELA E DO SEU FILHO ARTHUR QUE TEVE HEPATOBLASTOMA


Bom, Nossa história começa depois do Arthur completar 1 ano e 2 meses , mais ou menos , até então ele nunca teve nada, nem resfriado, comia super bem, tinha uma cor rosadinha, como qualquer bebe saudável. Aos poucos ele começou a emagrecer e ter anorexia (falta de apetite), o levava constantemente ao pediatra e os exames de sangue, apresentavam uma discreta anemia, receitavam-lhe vitaminas de ferro, somente.

Ele não tinha febre, nem espécie alguma de dor, o que era diferente era e sua cor, sempre amarelada e suas fezes, que tinham aparência acinzentada e arenosa, como se ele tivesse engolido areia mesmo, e sua pediatra dizia ser tudo NORMAL, só Teríamos que observa a anemia. Foi assim durante uns 6 meses, eu não tinha preocupação maior, afinal, confiava na palavra da pediatra, até que ao trocar de pediatra ela começou a fazer uns exames diferentes pra saber a causa da anemia que NUNCA sarava, até que em um exame mais detalhado, pelo corpo do Arthur, ela notou uma saliência muito grande em seu fígado, que não havia percebido antes e não era visível na parte externa da barriga, não tinha deformação na barriga, absolutamente nada, ela ficou muito nervosa, nem disfarçou, eu também comecei a tremer, medo do desconhecido.

Ela pediu uma ecografia, e já apareceu, uma massa grande de 12 cm e com diagnóstico provável de HEPATOBLASTOMA (Nome dado ao Tumor infantil no fígado).Eu nem fazia idéia o que isto queria dizer, quando ouvi a palavra tumor, pensei “Bom, vai ter que operar e vai ficar tudo bem”. Acho que meu inconsciente me enganava, tentando fugir da realidade.Logo após isso, vieram ressonância magnética, tomografias, até chegar na biópsia, que neste caso não foi só um pequeno corte, como a maioria, por ser um tumor raro, os médicos abriram um corte de 17 pontos pra estudar o tumor e ver suas dimensões, possibilidades de retirada, etc.

Eu repetia sempre a mesma história pra todos os médicos que vinham examiná-lo, porque era muito estranho ele não ter tido sintomas mais graves,

os sintomas nessa espécie de tumor são: sangue nas fezes, febre alta, possível sangramento no nariz ou boca, anemia freqüente, fezes cor de “massa de vidraceiro” e principalmente grande saliência no abdome. E Eu continuava fora do ar, só que chorando muito e com muito medo!

Nesses 8 longos dias aguardando o resultado da biópsia, eu fui obrigada a entrar num mundo totalmente diferente do que eu vivia e começar a aceitar a idéia “MEU FILHO ESTÁ COM CÂNCER”, depois que chegou o resultado, não tive aquele “BAQUE” que todos tem, já tinha digerido isso, então arranjei forças, que dizer, Deus me carregou no colo pra aguentar os próximos passos, 12 sessões de quimoterapia, tomografias e finalmente a redução do tumor e sua retirada total! Foram 6 meses de grandes vitórias! Agora são só exames de rotina e meu filho Arthur está curado, para glória do senhor JESUS!


Elisangela, mãe do Arthur (Foz do Iguaçu-PR)
http://nosvencemosocancer.blog.terra.com.br/






HEPATOBLASTOMA (www.inca.gov.br)

Hepatoblastoma
Tumor raro, que acomete em geral crianças menores de 03 anos de idade, com predomínio no sexo masculino. Apresenta como quadro clínico inicial em sua maioria, massa abdominal em hipocôndrio direito e epigástrio. Outros sintomas como anorexia, perda de peso, anemia, dor abdominal, podem aparecer e são decorrentes da progressão da doença.
Existe uma associação com outras patologias como síndrome de Wiedman-Beckwith, Tumor de Wilms, Rabdomiossarcoma, alterações cromossomiais e pólipos adenomatosos.

Os locais de metástase mais comum são linfonodos regionais, os pulmões, os ossos e o cérebro.

Este tipo de tumor hepático tem como marcador a alfa-feto proteína, existindo outros marcadores ainda em estudos.

Dentre os métodos de radiodiagnóstico temos a contribuição da ultra-sonografia, tomografia computadorizada e ressonância nuclear magnética, que são fundamentais para a avaliação de ressecabilidade do tumor no pré-operatório, também auxiliam no estadiamento.

A cintigrafia hepática e a angiografia são recursos que podem auxiliar no diagnóstico diferencial (abcesso hepático, neo-formações vasculares (hemangiomas)) e na localização de estruturas adjacentes (supra-renal, rim e pâncreas).

Em relação ao tratamento, a cirurgia é o fator preponderante. Devemos priorizar a ressecção de todo o tumor macroscopicamente, com o estudo microscópico das margens cirúrgicas no per-operatório. O acesso ao tumor hepático pode ser por laparotomia transversa ou subcostal.

Os critérios de ressecabilidade são avaliados pelo: Índice do Tamanho do Tumor (TI), Grupo do Tumor e pela Extensão Tumoral Extra-Hepática.



Obs.: A quantidade de material disponível para estudo desse tipo de tumor é muito pequeno, quase não consegui informações e na verdade achei bem técnica a linguagem e restrito o conteúdo. O que dificulta bastante a compreensão do mesmo. Acho que isso vai ser bem interessante....ver o quanto a informação embora globalizada, as vezes, ainda é imprecisa. De todos tumores infantis, o q possui maior volume de material, é a leucemia.


AGRADECIMENTOS:
Querida Elisangela, Deus te abençoe por sua atitude e generosidade. Obrigada por fazer parte desse projeto!!!! Parabéns Arthur!!!!



Ás 23:35
|

**Comente Aqui Também**
42 Recadinhos também!